Menuidioma

X Ciclo de Debates: Cooperação Internacional para o Desenvolvimento

  • 1 de Março de 2019

A cooperação internacional para o desenvolvimento é o tema do X Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública, promovido pelo Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz Brasília). O fenômeno tomou força no fim da Segunda Guerra Mundial e vem se transformando ao longo da história. As estratégias empregadas na Europa e Japão, com os seus reflexos na América Latina e nos países Afro-Asiáticos, é um dos assuntos da primeira sessão, que acontece em 21 de março, a partir das 9h, no auditório interno da Fiocruz Brasília.

Inscreva-se aqui. As inscrições são gratuitas e os presentes receberão certificado emitido pela Escola Fiocruz de Governo (EFG) da Fiocruz Brasília.

Participam da sessão o embaixador da República Federativa do Brasil Paulo Roberto de Almeida e o pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz do Ministério da Saúde (COC/Fiocruz), Fernando Antônio Pires Alves.

O diplomata Paulo Roberto de Almeida avalia que há uma certa deformação nos mecanismos de cooperação para o desenvolvimento, porque muitos programas empregados para o auxílio dos países em desenvolvimento tornaram-se assistencialistas. “Desde os anos 60, os países ricos injetam bilhões de dólares sobretudo nos países da África, mas a realidade desses países não mudou muito”, afirma. Segundo ele, nenhum país em desenvolvimento progrediu com base em assistência externa. Países que se desenvolveram fizeram apoiados na industrialização e na capacitação educacional, como a Coréia do Sul e Singapura, por exemplo.

“A cooperação internacional para o desenvolvimento precisa ser revista em função dos parcos resultados alcançados até hoje” – Paulo Roberto de Almeida, diretor do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais da Fundação Alexandre Gusmão (Ipri/Funag).

Paulo Roberto de Almeida explica que a cooperação internacional para o desenvolvimento é um conceito que se desenvolveu no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU) e também da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), um fórum internacional criado em 1961 que reúne os países mais ricos do planeta. “São esses países ricos que criaram o Comitê de Assistência ao Desenvolvimento, inserido na OCDE, e que trata justamente da assistência ao desenvolvimento dos países pobres”. De acordo com ele, a ONU também já promovia, por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a assistência aos países em desenvolvimento.

CICLO DE DEBATES – O X Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública é organizado pelo Nethis/Fiocruz Brasília. A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a Fiocruz Brasília apoiam a realização das sessões. As sessões são gravadas e disponibilizadas na videoteca Nethis.