Ciclo de Debates

PRÓXIMAS SESSÕES

Doenças Negligenciadas

As relações entre saúde e desenvolvimento constituem polêmica demarcada desde a V Conferência da OMS, em 1952. De um lado, a ideia de um círculo vicioso entre doença e pobreza a ser rompido mediante enérgicas medidas sanitárias. De outro, a impossibilidade de ruptura de tal circularidade apenas no âmbito sanitário, sem considerar mudanças estruturais mais complexas. Essa discussão vem se ampliando no cenário de um desenvolvimento globalizado, no qual uma das resultantes deploráveis é o crescimento das desigualdades entre países e em cada um deles, com reflexos na saúde das populações mais vulneradas. Uma das expressões desse modelo de desenvolvimento é a progressiva conversão de bens e serviços de saúde em mercadorias que, no contexto de desigualdades, se tornam menos acessíveis aos que delas mais necessitam. Este Ciclo de Debates visa problematizar, no caso das doenças negligenciadas, diversos aspectos dessas questões.

Medicamentos e vacinas: bens públicos globais

    Quinta-feira, das 14h às 17h

Pestes no Admirável Mundo Novo
    José Paranaguá de Santana, coordenador do Nethis/Fiocruz Brasília

Bioética, Saúde Global e Poder
    Reinaldo Guimarães, Núcleo de Bioética e Ética Aplicada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Coordenação:
    José Agenor Alvares da Silva (Fiocruz Brasília)


Populações Negligenciadas e Respostas dos Sistemas Social e de Saúde

    Quinta-feira, das 9h às 12h

    Ana Jorge, Santa Casa de Misericórdia de Lisboa. Ex-Ministra da Saúde de Portugal

    Jorge Simões, Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa

Coordenação:
    José Gomes Temporão (Fiocruz)


Covid-19: Medicamentos e vacinas

    Quinta-feira, das 14h às 17h

Vacinas e Medicamentos no Cenário Internacional
    Mariângela Simão, diretora-geral da OMS para Acesso a Medicamentos, Vacinas e Produtos Farmacêuticos.

Vacinas Contra Covid-19 – Cenário Nacional
    Marco Aurélio Krieger, vice-Presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz

Coordenação:
    Paulo Buss, diretor do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Ficoruz