Menuidioma

Nethis recebe bolsista do Instituto Pasteur

  • 14 de Agosto de 2018

O Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz Brasília) recebe, neste semestre, a estudante francesa Adeline Collet para estágio no projeto Observatório de Regulação Internacional de Fatores de Risco Associados às Doenças Crônicas Não Transmissíveis. A integração da estudante à equipe de pesquisadores do Nethis consolida um dos propósitos da cooperação entre a Fiocruz e o Instituto Pasteur de estimular o intercâmbio de pesquisadores.

Estudante de Ciências Farmacêuticas pela IUFR Philippe Maupas Tours, com foco em Saúde Pública e Políticas Públicas pela Pasteur-Cnam School of Public Health, Collet somará esforços para identificar e analisar as políticas de regulação implementadas na União Europeia sobre o álcool, tabaco, agrotóxicos e alimentos ultraprocessados.

Para o coordenador do Núcleo de Estudos, José Paranaguá de Santana, a presença da estagiária na equipe de pesquisadores contribui para uma melhor compreensão das realidades internacionais, o que otimiza os estudos promovidos pelo Nethis. “Collet traz um olhar diferente para a pesquisa. O conhecimento da realidade europeia já representa um ganho para a compreensão das regulações emitidas pelas agências com competência para esses produtos”, afirma Paranaguá.

DIVULGAÇÃO – Como resultado preliminar, em julho deste ano, o Nethis apresentou a experiência do Observatório de Regulação Internacional no 12° Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão 2018). Na oportunidade, foi exposta uma linha do tempo com as 31 resoluções identificadas entre 2005 e 2016, emitidas pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), Assembleia Mundial da Saúde (OMS) e pelo Conselho Econômico Social e Cultural das Nações Unidas (Ecosoc).

Atualmente, o Nethis trabalha na atualização e análise dessas resoluções e incluiu aquelas emitidas pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O objetivo é verificar, posteriormente, se os países da América do Sul e da União Europeia incorporaram o que foi acordado em âmbito internacional e como foi internalizado ou se ocorreu o caminho inverso: uma regulação nacional foi impulsionada para as discussões internacionais.

COOPERAÇÃO CIENTÍFICA – A permanência da estudante francesa até 1° de dezembro de 2018 é resultado da renovação da parceria entre a Fiocruz e o Instituto Pasteur. Em 11 de junho deste ano, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, assinou acordo de cooperação na sede do Instituto, em Paris. Além do acolhimento de pessoal e da transferência de materiais, a parceria firma o comprometimento das duas instituições em seguir legislações e acordos internacionais relacionados à pesquisa biomédica com pacientes humanos.