Sebastião Loureiro

  • 16 de Agosto de 2021
O médico e professor deixa um legado para as futuras gerações da saúde coletiva na defesa de uma sociedade justa e democrática

Sebastião Loureiro na celebração de 40 anos da Abrasco, em 2019. Foto: Abrasco

O Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz Brasília) lamenta o falecimento de Sebastião Loureiro, professor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA). Médico e epidemiologista, Sebastião foi um dos pioneiros na formação do campo da Saúde Coletiva, liderando os docentes da Faculdade de Medicina da UFBA que fundaram o Instituto de Saúde Coletiva, em 1978.

Sebastião foi o quarto presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), quando a entidade desempenhou um papel crucial nos debates da 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986, e que resultou no capítulo da seguridade social da Constituição Federal, de 1988.

Sebastião integrou a primeira geração de sanitaristas da Reforma Sanitária Brasileira. Nos deixa saudade, mas, como era de seu gênio, nos deixa com a esperança de que eles passarão… E nós, continuaremos como ele, passarinhos, fiéis e amantes de primaveras floridas” , fala o coordenador do Nethis/Fiocruz Brasília, José Paranaguá de Santana.

Além da Abrasco, Sebastião presidiu a Associação Latino-Americana de Medicina Social e Saúde Coletiva (Alames) e a Associação Internacional de Política de Saúde (IAHP). O médico deixa um legado que permanecerá inspirando as novas gerações da Saúde Coletiva.

Leia aqui a íntegra da nota de pesar emitida pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA.