Menuidioma

Fiocruz Brasília e Abin debatem segurança da saúde e emergências QBRN

Quais os avanços institucionais e os principais desafios para a prevenção, preparo e
resposta a emergências por agentes Químicos, Biológicos, Radiológicos e Nucleares
(QBRN)? Para falar sobre o tema, Danilo Nery Coelho, oficial de Inteligência da Agência
Brasileira de Inteligência (Abin), e Rodrigo Frutuoso, coordenador de Resposta a
Emergências do Departamento de Vigilância de Desastres (Vigidesastres) do Ministério
da Saúde, são os palestrantes da sessão de maio do IX Ciclo de Debates sobre Bioética,
Diplomacia e Saúde Pública. Rivaldo Venâncio da Cunha, coordenador de Vigilância em
Saúde e Laboratórios de Referência da Presidência Fiocruz, coordenará a mesa. Será
em 16 de maio, às 8h30, no auditório interno da Fiocruz Brasília.

Inscreva-se gratuitamente aqui.

Sobre as preocupações de países com emergências QBRN, Danilo Nery Coelho,
especialista no tema, explica que “são estruturadas um uma série de medidas que
envolve atores e instâncias das áreas de saúde e segurança pública, em especial pelo
risco potencial de alto impacto à população e aos recursos naturais e agropecuários de
um país”. O agente de inteligência defendeu, em 2017, a dissertação “Emergências em
saúde pública por eventos químicos, biológicos, radiológicos e nucleares (QBRN) na perspectiva
da inteligência estratégica: recomendações em prol da intersetorialidade na segurança da saúde
e na biodefesa”, pela Escola Fiocruz de Governo.

CICLO DE DEBATES – O IX Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública
é organizado pelo Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde
(Nethis/Fiocruz Brasília). Neste semestre, o tema geral é “Saúde e Segurança
Internacional”, e a agenda foi construída em conjunto com a Abin. A Organização PanAmerticana
da Saúde (Opas) apoia a realização das sessões do Ciclo de Debates.