Nethis/Fiocruz e ISAGS discutem atividades conjuntas

Cecília Lopes (Nethis/Fiocruz), Felix Rigoli (ISAGS), José Paranaguá de Santana (Nethis/Fiocruz) e Roberta de Freitas (Nethis/Fiocruz). Foto: Sérgio Velho (UNA-SUS)

A realização de sessões do Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública para países da Unasul (União de Nações Sul-Americanas) foi um dos temas da reunião entre o consultor do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (ISAGS) Felix Rigoli e o coordenador do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz), José Paranaguá de Santana. Os encontros ocorreram nos dias 5 e 6 de junho, na sede da Fiocruz Brasília.

“Nossa intenção é compartilhar com os países da Unasul a reflexão sobre os conceitos de desenvolvimento, desigualdade e cooperação trabalhados pelo Nethis”, disse Paranaguá. A ideia é iniciar as atividades no segundo semestre de 2017 e dar continuidade em 2018.

Outra possibilidade discutida durante o encontro, é a de realizar uma capacitação a distância, em formato de Curso de Atualização, certificada pela Escola Fiocruz de Governo. Rigoli, que é especialista da área de Sistemas e Serviços de Saúde do Isags, apresentará a proposta para avaliação da diretora executiva do Instituto, Carina Vance.

ISAGS – O Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (ISAGS) é um organismo intergovernamental de caráter público vinculado ao Conselho de Saúde da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). Como centro de altos estudos e debate de políticas públicas, suas ações contribuem para o desenvolvimento da governança e liderança em saúde nos países da América do Sul.

Criado pelo Conselho de Chefas e Chefes de Estado e de Governo da Unasul, por sugestão do Conselho de Saúde Sul-americano, em abril de 2010, o ISAGS é fruto do consenso político alcançado pelos países da região que reconheceram na saúde uma ponte para a paz e o desenvolvimento dos povos. A Unasul é um bloco que reúne os países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Fonte: Isags.

 

Print Friendly, PDF & Email