Menuidioma

Parceria analisará saúde dos brasileiros no exterior

  • 31 de Março de 2014

A Universidade de Massachusetts Boston (UMASS Boston) e a Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) assinaram um memorando de entendimento para cooperação nas áreas de ensino e pesquisa. O acordo, celebrado pelo diretor da Ensp, Hermano Castro, e pelo vice-reitor e diretor do Escritório de Assuntos Internacionais e Transnacionais da UMASS Boston, Schuyler Korban, prevê o intercâmbio de alunos e pesquisadores das duas instituições. A Universidade de Massachusetts é a única universidade pública da região metropolitana de Boston. Uma das linhas de pesquisa do convênio analisará os problemas de saúde que acometem os imigrantes brasileiros nos EUA.

Participaram do encontro a vice-diretora de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Ensp, Sheila Mendonça, a editora dos Cadernos de Saúde Pública (CSP), Marília Sá Carvalho, a pesquisadora do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana Liliane Reis Teixeira e o professor Carlos Eduardo Siqueira, que intermediou o encontro e coordena oTransnational Brazilian Project pela UMASS Boston. O objetivo desse núcleo é organizar uma rede de professores e alunos da universidade americana para promover atividades de ensino e pesquisa com foco nos imigrantes brasileiros, além de promover colaborações com instituições acadêmicas brasileiras. UMASS Boston e Ensp já desenvolvem atividades de pesquisa há pelo menos dez anos. Na opinião do diretor da Ensp, esse período ajudou a amadurecer a cooperação entre elas.

“A primeira reunião que fizemos para chegar nesse momento foi há dez anos. Certamente, foi um período que nos ajudou a amadurecer o convênio que assinamos hoje. Esse entendimento busca aprimorar não só os projetos de ensino e pesquisa das instituições, mas fortalecer as políticas públicas desenvolvidas no país. A possibilidade de inserirmos o Cadernos de Saúde Pública nessa discussão tem o objetivo de avançar na internacionalização da nossa publicação”, destacou o diretor.

O vice-reitor e diretor do Escritório de Assuntos Internacionais e Transnacionais da UMASS Boston, Schuyler Korban, visita laboratórios da Ensp

O vice-reitor e diretor do Escritório de Assuntos Internacionais e Transnacionais da UMASS Boston, Schuyler Korban, visita laboratórios da Ensp

Entusiasmado com a parceria, o diretor do Escritório de Assuntos Internacionais e Transnacionais da UMASS Boston, Schuyler Korban, revelou que outros centros de pesquisa podem se beneficiar do acordo. “Me empolga a assinatura do protocolo. Apesar de trabalhamos em parceria há alguns anos, hoje temos um acordo formal que permitirá elevar essa relação institucional. Podemos expandir essa cooperação pensando no intercâmbio de estudantes e pesquisadores e no desenvolvimento de novos programas científicos. Devemos trabalhar as questões de saúde dos EUA e Brasil, mas também envolvermos outras partes. Boston tem uma conexão de redes que inclui várias universidades, centros de pesquisa, hospitais e seria interessante contemplá-los”.

Pesquisa analisará o sono dos imigrantes

Uma das linhas de pesquisa do convênio pretende analisar a situação de saúde dos brasileiros no Estado de Massachusetts. Coordenada pela pesquisadora do Cesteh, Liliane Reis Teixeira, a pesquisa Trabalho em turnos e consequências para saúde do trabalhador vai desenvolver um estudo comparativo sobre os problemas de sono dos imigrantes brasileiros naquele Estado com a população brasileira.

O professor Carlos Eduardo Siqueira, que também faz parte do corpo de editores associados dos Cadernos de Saúde Pública, espera o crescimento da parceria entre as instituições. “Discutimos essa relação há dez anos. Já desenvolvemos estudos na área da saúde do trabalhador, amianto, já editamos um número especial da revista Ciência e Saúde Coletiva e desenvolvermos trabalhos de cooperação com o pesquisador Frederico Peres, vice-diretor da Escola de Governo. Espero o crescimento dessa interação entre professores e estudantes”, disse o pesquisador.

Para a editora dos CSP, Marília Sá Carvalho, o convênio pode proporcionar uma maior internacionalização do periódico. “Percebemos nesse acordo uma possibilidade de facilitar a internacionalização do Cadernos, estimulando a publicação de autores americanos”, afirmou.

Por: Agência Fiocruz de Notícias.