Menuidioma

Nethis tem sete trabalhos aprovados para o Abrascão

  • 5 de Outubro de 2012

10° Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva traz o tema Saúde é Desenvolvimento: Ciência para Cidadania, entre 14 e 18 de novembro, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul

A equipe do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/UnB/Fiocruz/OPAS) apresentará sete trabalhos no 10° Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascão 2012, que traz o tema Saúde é Desenvolvimento: Ciência para Cidadania. O Abrascão ocorre entre 14 e 18 de novembro, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.  Dos sete trabalhos aprovados, um será em formato de apresentação oral, os outros em pôster eletrônico.

Além dos trabalhos, o Nethis ministrará dois cursos pré-congresso e coordenará uma mesa. Leia mais aqui.

Para o coordenador do Nethis, José Paranaguá, a participação da equipe no Abrascão tem o propósito de levantar e dinamizar o debate entre os sanitaristas sobre a política externa dos países na área de saúde sob a perspectiva da Bioética. “É um tema atual e prioritário, particularmente com o incremento da participação brasileira no cenário da cooperação internacional, destacadamente em processos de cooperação Sul-Sul em saúde”, afirma.

A pesquisadora do Nethis, Susana Damasceno, fará a apresentação oral do trabalho A Relevância do tema Saúde no documento final da Conferência Rio+20. Susana defende que a importância da saúde para o desenvolvimento sustentável recebeu pouca atenção no documento final da Rio+20, intitulado O futuro que queremos. “Foram oito parágrafos dedicados ao tema da saúde. Garantir a promoção da saúde não significa simplesmente não retroceder em relação aos textos das cúpulas anteriores. Esse tema deve ser guia para a questão ambiental, já que a saúde é determinante para a economia, o desenvolvimento e para atingir resultados sociais”, sustenta.

Outro pesquisador do Núcleo, Carlos Henrique Paiva, apresentará o trabalho Aspectos Bioéticos da Cooperação Internacional em Saúde: o que nos diz a experiência histórica brasileira? Paiva fez um estudo histórico descritivo sobre a cooperação bilateral Brasil e Estados Unidos em saúde entre 1942 e 1960. “Essa cooperação não contemplou as necessidades da população brasileira, produziu importantes e indesejados efeitos sociais”, conta. 

Felipe Baptista e Alejandra Roa apresentarão dois trabalhos: A saúde global é um assunto de interesse entre os graduandos de Relações Internacionais?: A experiência do Americas Model United Nations e A Cooperação Internacional em Saúde do Brasil no contexto da CPLP: Caso Fiocruz. A pesquisadora associada ao Nethis, Roberta Santos, apresentará o pôster Rio + 20 Antecedentes e Perspectivas Bioéticas. Outra pesquisadora, Rejane Carvalho, apresentará o trabalho A construção coletiva do conhecimento sobre Bioética e Diplomacia em Saúde. Por fim, Cecília Lopes, jornalista do Nethis, apresentará o trabalho Comunicação em Saúde: Diálogos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde.

Mais informações sobre o Abrascão: www.saudecoletiva2012.com.br