Menuidioma

Nethis participa de 4º Encontro Nacional de Relações Internacionais

  • 17 de Julho de 2013

Equipe apresentará quatro trabalhos em Belo Horizonte, no campus PUC Minas Gerais

O coordenador do Núcleo de Estudos sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública (Nethis), José Paranaguá, e os pesquisadores Felipe Baptista, Alejandra Carrillo e Thiago Cunha participarão da 4ª edição do Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais (Abri), entre os dias 23 e 26 de julho, em Belo Horizonte, no Campus PUC Minas.

A equipe participará de painéis que abordam cooperação internacional e saúde global. No último dia do evento, a Fiocruz ficará com uma sessão completa para apresentar trabalhos relacionados com o tema da saúde. Para Baptista, “o encontro tem uma importância estratégica de ressaltar a relevância de novas agendas da saúde sob a perspectiva das relações internacionais no âmbito acadêmico e profissional”.

Sob o tema “Multilateralismo, plurilateralismo e a construção de uma ordem mundial”, o evento contará com a realização de workshops, painéis, mesas redondas, minicursos e mostra de Iniciação Científica, que serão estruturados em cinco áreas temáticas: Segurança Internacional, Instituições Internacionais, Economia Política Internacional, História das Relações Internacionais e Política Externa. Confira a programação.

DATA HORA SESSÃO TEMA LOCAL
         
25 de julho 13h45 às 16h00 2 Cooperação Internacional com a CPLP Prédio 43, 3º andar, sala 306
         
Autores: Alejandra Carrillo Roa, Nethis/Fiocruz
Felipe Ricardo Baptista e Silva, Nethis/Fiocruz/UnB
Trabalho: A Cooperação Internacional em Saúde do Brasil no contexto da CPLP: Caso Fiocruz
 
         
26 de julho: 16h00 às 18h15 6 Saúde e Relações Internacionais Prédio 4, auditório 1
         
Autores: Alejandra Carrillo Roa, Nethis/Fiocruz
Felipe Ricardo Baptista e Silva, Nethis/Fiocruz/UnB
Trabalho: Saúde Global é um assunto de interesse entre os graduandos de Relações Internacionais?: A experiência do Americas Model United Nations  
         
Autores: Thiago Rocha da Cunha, Nethis/Fiocruz/UnB
Cláudio Lorenzo, UnB
Trabalho: Compartilhamento de Benefícios em Pesquisas Internacionais em Saúde  
         
Autores:

Luiz Eduardo Fonseca, Fiocruz
José Roberto Ferreira, Fiocruz
Claudia Hoirisch, Fiocruz
Paulo Marchiori Buss, Fiocruz

Trabalho: Meio Século de Cooperação para o Desenvolvimento e sua Influência no Setor Saúde  
         
Autores: Roberta de Freitas Santos, Organização Pan-americana da Saúde (Opas)/Nethis
José Paranaguá de Santana, Nethis/Fiocruz
Felix Rigoli, Opas
Trabalho: Cooperação em saúde no âmbito das Nações Unidas: uma experiência brasileira
 

O coordenador do Nethis falará sobre a cooperação em saúde no âmbito das Nações Unidas no Brasil e a evolução da política externa brasileira no campo da saúde. Paranaguá coordenou o Programa de Cooperação Internacional em Saúde (TC 41) entre o Ministério da Saúde do Brasil, a Fiocruz e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Organização Mundial da Saúde (OMS). O objetivo do TC 41 é intensificar o intercambio de experiências, conhecimentos e tecnologias entre instituições de saúde brasileiras, América do Sul e a África, particularmente a Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

Um dos artigos produzidos por Carrillo e Baptista analisa o papel da Fiocruz como ator da política externa brasileira, mediante a sistematização das iniciativas de cooperação internacional em saúde realizadas pela instituição no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). O outro trabalho realizado pelos pesquisadores apresenta resultados preliminares de uma pesquisa empírica, em que analisam o interesse de graduandos em Relações Internacionais pela temática de saúde global, tomando como um estudo de caso a experiência da conferência anual do Americas Model United Nations (AMUN).

O trabalho realizado por Cunha com o pesquisador da Cátedra Unesco de Bioética da Universidade de Brasília Cláudio Lorenzo, busca demonstrar que uma regulação ética comprometida com o compartilhamento justo de benefícios e com os referenciais éticos dos Direitos Humanos é constitutivamente incompatível com a mercantilização do recrutamento de voluntários de pesquisas internacionais em saúde.

Para isso, ele analisa o processo de flexibilização dos parâmetros éticos para compartilhamento de benefícios na última versão da Declaração de Helsinque – publicada pela Associação Médica Mundial – contrapondo-o ao recente processo de flexibilização da Resolução 196 do Conselho Nacional de Saúde do Brasil. “Faremos uma reflexão crítica sobre os discursos que procuram justificar tais flexibilizações com o argumento de que são favoráveis ao desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da economia”, afirma Cunha.

Os pesquisadores do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz) Luiz Eduardo Fonseca, José Roberto Ferreira, Claudia Hoirisch e Paulo Marchiori Buss, também participarão do evento, em painel que abordará a evolução da cooperação internacional no mundo moderno para o desenvolvimento e sua influência no setor saúde.

Por: Nathallia Gameiro.