Menuidioma

NETHIS fortalece cooperação com AMUN 2013

  • 30 de Novembro de 2012

Evento está previsto para ocorrer entre 29 de julho e 2 de agosto, na FIOCRUZ Brasília

A 16º edição do Americas Model United Nations (AMUN), a “mini ONU”, atividade conduzida por estudantes de universidades brasileiras e estrangeiras que simulam os comitês e as instâncias da Organização das Nações Unidas (ONU), já tem data prevista para ocorrer: de 29 de julho a 2 de agosto de 2013, na FIOCRUZ Brasília. O coordenador do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (NETHIS/FIOCRUZ/UnB/OPAS), José Paranaguá, reuniu-se com o secretário-geral do AMUN, Márcio Carvalho, e com o diretor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (IREL/UnB), Eiiti Sato, na manhã do dia 20 de novembro, para acertar detalhes da colaboração institucional.

“É de total interesse do NETHIS e da FIOCRUZ Brasília fortalecer a cooperação com o Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília. Os antecedentes da instalação da diretoria da FIOCRUZ no Campus Darcy Ribeiro vêm de longa data e nossa atuação com as unidades acadêmicas da UnB deve estreitar-se cada vez mais, com bons frutos para as instituições”, afirma Paranaguá.

Para Sato, os bons programas de cooperação entre instituições, as chamadas parcerias, estão baseadas essencialmente em iniciativas e ações conjuntas. “É o que vem ocorrendo entre a UnB e a FIOCRUZ. A instalação da sede da FIOCRUZ em Brasília dentro do Campus da UnB tem aberto muitas possibilidades de cooperação e ambas as instituições têm explorado com denodo e entusiasmo essas possibilidades. É dentro dessa perspectiva que vejo a iniciativa do NETHIS em dar seu apoio ao Instituto de Relações Internacionais da UnB em uma das atividades mais valiosas conduzidas pelos estudantes do curso”, disse.

O secretário-geral do AMUN acredita que o encontro na FIOCRUZ é um exemplo de que as relações entre o IREL e o NETHIS – são um compromisso com potencial de desdobramentos a longo prazo e cada vez mais sólido. “A inserção gradual de temas concernentes à cooperação internacional no âmbito da saúde no AMUN é uma iniciativa não apenas desejável, mas necessária para a formação de pessoas cada vez mais atentas à importância da saúde para as relações internacionais. Por esse motivo, a parceria entre o AMUN e o NETHIS constitui um acordo pioneiro e bem-sucedido para a crescente divulgação desses valores entre jovens e futuros profissionais da área”, disse Carvalho.

Sato ressalta que a cooperação com o NETHIS/FIOCRUZ ajuda a incluir a temática da cooperação internacional em matérias relativas à saúde “cuja importância tem crescido de forma significativa por sua dimensão humana e também por implicações políticas e econômicas da temática”. Ele explica que o conteúdo pedagógico da iniciativa vai além da difusão de temas relevantes da agenda internacional, “o AMUN é um exercício que ajuda na formação moral e intelectual dos estudantes em especial no que tange à orientação de seu futuro profissional”, afirma.

ASSEMBLEIA MUNDIAL DA SAÚDE – A 16ª edição do AMUN abordará a concepção temática central “Aprimorando instituições para buscar igualdade”, um chamado para o entendimento de que toda melhoria social, política e econômica necessita de um apoio institucional propício para ocorrer. Oito comitês das Nações Unidas serão simulados, introduzindo temas variados da agenda internacional para discussão por estudantes do ensino superior.

Haverá a simulação da Assembleia Mundial da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), com o tema “Condições de saúde em campos de refugiados e o impacto regional de conflitos internos”. Paranaguá sugeriu que a pesquisadora do NETHIS Susana Damasceno auxilie na atividade já que sua dissertação de mestrado na UnB converge com o tema do comitê, e que “Podemos ainda mobilizar outros pesquisadores da FIOCRUZ que tenham familiaridade com o tema para contribuir com vocês, a exemplo de Rafael Schleicher, assessor de Relações Internacionais da FIOCRUZ, com experiência de trabalho na Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)”.

Carvalho explicou que os participantes produzirão diversos documentos, como um artigo a ser publicado em livro do AMUN. “Com esse comitê, almejamos gerar um intercâmbio crescente de informações entre os estudantes e os profissionais da área de diplomacia em saúde, de forma a enriquecer a experiência acadêmica do AMUN e a trazer maior visibilidade para o trabalho do NETHIS diante de quase 400 alunos do ensino superior de todo o Brasil e do exterior”, afirma.