Menuidioma

Nethis/Fiocruz encerra disciplina para professores de universidades argentinas

Um grupo de professores da Universidade Nacional Arturo Jauretche (Unaj), da Universidade Nacional de Avellaneda (Undav) e da Universidade Nacional de La Matanza (Unlam) concluiu a disciplina de pós-graduação “Desenvolvimento, Desigualdade e Cooperação Internacional em Saúde”, oferecida pela Escola Fiocruz de Governo (EFG/Fiocruz Brasília), por meio do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz). O encerramento da disciplina foi na sede da Unaj, na última quarta-feira, 12 de dezembro.

Divididos em grupos, os professores apresentaram trabalhos sobre bioética e saúde: relação entre tabaco e gravidez; desigualdades e alimentação saudável; e ética e regulação de agrotóxicos. As sessões do IX Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública, transmitidas pela internet, compuseram parte da disciplina, que teve a aula inaugural com Fernando Pires Alves, pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), e o encerramento com a coordenadora de pesquisa do Nethis/Fiocruz, Roberta Freitas, na sede da Unaj.

“Para nós é muito importante essa aproximação com a Fiocruz. Iremos discutir o plano de trabalho conjunto”, disse a responsável pela disciplina na Unaj, Daniela Alvarez, pesquisadora do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade. Roberta Freitas explicou que o objetivo é continuar a oferecer a disciplina, desenvolver um seminário interdisciplinar de pesquisa e formação profissional em conjunto com a EFG/Fiocruz Brasília, além de compartilhar a Biblioteca Virtual em Saúde do Nethis.

COOPERAÇÃO – O vice-reitor da Unaj, Arnaldo Medina, destacou que a cooperação com a Fiocruz é de extrema importância para reflexão sobre as complexas dimensões da saúde pública na América do Sul e lembrou que muitos brasileiros vão para a Argentina cursar medicina. Roberta Freitas disse que a continuidade da cooperação poderá se estender para as diversas áreas de atuação da Fiocruz Brasília, além do Nethis, como o programa de saúde mental, de alimentação, nutrição e cultura, de saúde e ambiente, de comunicação, de direito sanitário, entre outros. “A Escola Fiocruz de Governo está de portas abertas para o intercâmbio com os pesquisadores argentinos para o próximo ano”, finalizou.