Nethis encerra disciplina sobre inteligência artificial e desigualdades em saúde

  • 6 de Dezembro de 2021
Neste semestre, a disciplina contou com alunos da Universidade de São Paulo (USP) e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), além dos alunos regulares e externos da Escola de Governo Fiocruz Brasília

Na quinta-feira, 2 de dezembro, os alunos apresentaram seus trabalhos em grupo para a conclusão da disciplina sobre inteligência artificial e desigualdades em saúde, em que abordaram questões sociais, éticas e regulatórias que envolvem a aplicação dessas novas ferramentas tecnológicas no campo da saúde e os potenciais riscos para o aumento das desigualdades em saúde.

Segundo o pesquisador Felix Rigoli, consultor sênior do Núcleo de Estudos e coordenador temático da disciplina neste semestre, é preciso avaliar a inteligência artificial sob uma perspectiva crítica, em que sejam descortinados os reais interesses que motivam a aplicação desses sistemas automatizados na saúde.

Os debates fomentados na disciplina, segundo o coordenador do Nethis, José Paranaguá de Santana, foram idealizados para despertar essa consciência crítica com base na reflexão síntese: como os avanços da ciência e da tecnologia podem contribuir para um mundo mais justo e humano, ao invés de ampliarem as desigualdades?

Disciplina de Pós-Graduação

A disciplina Desenvolvimento, Desigualdades e Cooperação Internacional propõe estudos sobre temas diferentes a cada semestre, mas sempre sob o campo conceitual proposto pelo Núcleo de Estudos: a cooperação internacional como meio para a redução das desigualdades em saúde entre nações. Os seminários do Ciclo de Debates sobre Bioética, Diplomacia e Saúde Pública fazem parte do programa oferecido pelo Nethis/Fiocruz Brasília.

Confira aqui os temas anteriores abordados na disciplina Desenvolvimento, Desigualdades e Cooperação Internacional.