Menuidioma

Nethis e Fiocruz Mato Grosso do Sul ministram curso de atualização

  • 4 de Junho de 2013

Capacitação em Políticas Públicas de Cooperação Internacional em Saúde: Dimensões Bioéticas será em outubro

O Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/UnB/Opas/Fiocruz) e a Fiocruz Mato Grosso do Sul (MS) ministrarão o Curso de Atualização em Políticas Públicas de Cooperação Internacional em Saúde: Dimensões Bioéticas. A capacitação será nos dias 21, 22, 29 e 30 de outubro, em Campo Grande. As inscrições e outros detalhes do curso serão divulgados em breve.

“A atuação do Nethis está alinhada com a nova institucionalidade da Fiocruz Brasília, ao estabelecer cooperação com outras unidades e contribuir para os objetivos da agenda de integração e fortalecimento da Fiocruz em âmbito nacional”, afirma o coordenador do Nethis, José Paranaguá.

Para o coordenador do escritório técnico da Fiocruz MS, Rivaldo Venâncio da Cunha, a realização do curso fortalece a relação entre a Fiocruz Brasília e a Fiocruz MS, inaugurada em 2011 em Campo Grande. “A Fiocruz Brasília tem sido uma parceira importante para a Fiocruz MS, demonstrando generosidade e mostrando-se solidária com as demandas encaminhadas por nós. A capacitação é mais uma contribuição para a efetiva consolidação da Fiocruz em Mato Grosso do Sul”, afirma.

CORPO DOCENTE – O diretor do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris), Paulo Buss, confirmou que dará aula sobre “A Agenda Global do Desenvolvimento e a Cooperação em Saúde”. Paranaguá também ministrará disciplina sobre os “Paradoxos da Cooperação Internacional como Desafios Bioéticos”. O corpo docente está em fase de estruturação, seis professores serão definidos pelo Nethis e três pela Fiocruz MS.

A primeira edição do curso de atualização foi realizada em Brasília, em março de 2013, com a participação de uma servidora da Fiocruz MS. “O objetivo é que, nas próximas edições, este curso venha a ser desenvolvido autonomamente pela Fiocruz Mato Grosso do Sul, e possa ter, nos professores locais da edição de outubro, seus alicerces”, explica Cunha.

FRONTEIRA – A Fiocruz MS atua em quatro áreas prioritárias: meio ambiente e saúde; saúde das populações indígenas; saúde e sociedade; saúde nas fronteiras. A servidora da unidade e tecnologista em saúde pública Maria das Graças Rojas conta que sua participação no curso de Atualização em Brasília resultou em um seminário sobre os principais temas que repercutem na saúde pública no Paraguai e na Bolívia, países que fazem fronteira com a região.

“É grande a necessidade de se refletir sobre como as políticas públicas de saúde podem ser aplicadas nas fronteiras, e como pode se dar uma cooperação entre estes países em um modelo bioético. A gestão das cidades de fronteira cobra um instrumental de trabalho de cooperação entre países, que até então, quando é realizado, o é de maneira pontual e limitada”, afirma Rojas.

NETHIS – A criação do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis) está articulada entre três instituições: a Fundação Oswaldo Cruz, por intermédio do Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz); a Universidade de Brasília, pela Cátedra Unesco e o Programa de Pós-Graduação em Bioética (Bioética/UnB); e a Organização Pan-Americana da Saúde, via sua Representação no Brasil (Opas/OMS).

O Nethis preocupa-se em contribuir para o processo de reflexão interdisciplinar nos campos da Bioética, das Relações Internacionais e da Saúde Pública. Dois aspectos reforçam a proposta: a progressiva importância da cooperação internacional em saúde no contexto das relações diplomáticas e a pertinência e relevância das questões bioéticas relacionadas aos métodos, operações e resultados das iniciativas de cooperação.