Menuidioma

Multilateralismo é indispensável para superação de desafios globais

  • 17 de Setembro de 2020
Cooperação internacional é defendida como uma importante estratégia em conjunturas de ameaça mundial, como guerras e pandemias

Entrevista do secretário-geral da ONU, António Guterres, à canal de notícias. Imagem: Youtube Fiocruz

“Em face a desafios que são globais, a única resposta possível é global. Nós não precisamos de menos cooperação internacional. Nós precisamos de mais cooperação internacional; precisamos de um multilateralismo mais forte”. A declaração foi dada pelo secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, ao canal de notícias CNN Brasil e abriu a 2ª sessão dos Seminários Avançados em Saúde Global e Diplomacia da Saúde “José Roberto Ferreira”, realizada virtualmente na quarta-feira, 16 de setembro.

As principais contribuições da ONU e os possíveis desafios para o fórum internacional nos próximos anos foram discutidos na sessão de homenagem aos 75 anos das Nações Unidas, que contou com a participação do ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim. O coordenador do Centro de Relações Internacionais (Cris) da Fiocruz, Paulo Buss, e o diplomata Santiago Alcazar, assessor do Cris/Fiocruz, conduziram as atividades.

Embora Amorim tenha destacado a importância do papel da ONU na persecução do ideal de paz global, ele enfatizou a necessidade de mudança nas Nações Unidas para que ela possa se adequar às realidades da nova ordem mundial. “Mudar preservando o essencial. A ONU ainda é para tudo a melhor solução”, defendeu.

Desigualdade x desenvolvimento

De acordo com o secretário-geral da ONU, as desigualdades existentes entre os países e dentro deles são prejudiciais ao desenvolvimento das nações. “O fato de haver tanta gente impedida de ter acesso aos mercados e de responder às suas próprias necessidades trava o investimento; trava o crescimento econômico; e trava o desenvolvimento”, explicou. Segundo Guterres, é por essa razão que as desigualdades não são danosas somente para quem as sofrem.

O secretário-geral das Nações Unidas também criticou a globalização que, segundo ele, contribuiu para o crescimento das desigualdades. Para Guterres, a globalização, acompanhada do desenvolvimento tecnológico, fez com que os países, com menores níveis de educação e capacidade, observassem um aumento nas desigualdades, sobretudo porque as novas tecnologias desarranjaram diferentes postos de trabalho.

Confira aqui a sessão completa dos Seminários Avançados em Saúde Global e Diplomacia da Saúde “José Roberto Ferreira” – Nações Unidas 75 anos: passado, presente e futuro.

O ciclo de seminários é uma realização do Centro de Relações Internacionais da Fiocruz.