Menuidioma

Fiocruz participa do XI Congresso Brasileiro de Bioética

  • 21 de Setembro de 2015
LANÇAMENTO LIVRO SCHRAMM

Lançamento do Livro “Três Ensaios de Bioética”, de autoria Fermin Roland Schramm, no estande da Fiocruz. José Paranaguá (Nethis/Fiocruz Brasília), Regina Parizi (SBB) e Schramm (Ensp/Fiocruz)

O Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz Brasília) participou do XI Congresso Brasileiro de Bioética, entre 15 e 18 de setembro, em Curitiba, Paraná. O Núcleo coordenou um mini curso nas atividades pré-congresso, participou de mesas redondas e organizou, junto com a Presidência, o espaço institucional para o estande da Fiocruz no evento.

Com o mini curso “Cooperação Internacional em Saúde. O que a Bioética tem com isso?”, o Nethis ofereceu a única capacitação de oito horas no pré-congresso, dia 15. Participaram como palestrantes, o pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), Fernando Pires-Alves, o coordenador do Nethis/Fiocruz Brasília, José Paranaguá, e a pesquisadora do Nethis/Fiocruz Brasília, Roberta Campos.

O pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Fermin Roland Schramm lançou o livro “Três Ensaios de Bioética”, no estande da Fiocruz, após a solenidade oficial de abertura do evento. A Editora Fiocruz, responsável por levar as obras da instituição sobre as temáticas abordadas no Congresso, participou durante toda a semana.

A palestra oficial de abertura foi ministrada pelo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, na manhã do dia 17. O ministro parabenizou os organizadores e congressistas por enfrentarem temas difíceis e persistentes da agenda brasileira (leia mais).

Na mesa “Bioética e Desigualdades”, mesmo tema central do Congresso, o pesquisador do Ipea e associado ao Nethis, Roberto Passos Nogueira, criticou o conceito de determinantes sociais da saúde. “Devemos analisar os problemas de saúde a partir da determinação social. As novas doenças, por exemplo, ampliam sem limites o número de doenças, aumentam o número de vendas de medicamentos e favorecem a indústria. Determinantes sociais não conseguem dar respostas para esse fenômeno”, disse Nogueira. Participaram da mesa redonda a pesquisadora da Universidade de Brasília, Rita Segato e o pesquisador da Universidade de Turim, na Itália, Maurizio Mori. O pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Ensp/Fiocruz), Fermin Roland Schramm, coordenou o debate.

Coordenada pelo médico do Hospital Dona Helena de Joinville, Carlos Serapião, a mesa “Desigualdade e Acesso à Saúde” foi composta pela presidente da Sociedade Brasileira de Bioética, Regina Parizi, com o tema “O conflito público-privado na assistência à saúde no Brasil e no contexto internacional”; pela pesquisadora da Faculdade de Direito de Vitória Elda Bussinger, com o tema “Judicialização da saúde no Brasil e o reforço das iniquidades pelo Poder Judiciário”; e pelo coordenador do Nethis, José Paranaguá de Santana, sobre “Acesso à saúde em um mundo desigual – um olhar desde o Hemisfério Sul”.

Além da Editora Fiocruz, a Abrasco Livros, livraria da Abrasco (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), também participou do evento.