Menuidioma

Embaixador de Moçambique no Brasil é eleito secretário-executivo da CPLP

  • 24 de Agosto de 2012

Murade Isaac Miguigy Murargy foi escolhido durante a IX Conferência dos Chefes de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Maputo, Moçambique, em 20 de julho

O Embaixador da República de Moçambique no Brasil, Murade Isaac Miguigy Murargy, 65 anos, assumirá como secretário-executivo da CPLP no lugar do guineense Domingos Simões Pereira, que ficou no cargo nos últimos quatro anos. Murargy foi eleito durante a IX Conferência dos Chefes de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, realizada em Maputo, Moçambique, no dia 20 de julho.

O novo secretário-executivo da CPLP está incumbido das missões de garantir a promoção e a difusão da Língua Portuguesa nos fóruns internacionais e de estabelecer meios para reforçar a cooperação entre os países da Lusofonia nos mais diversos setores – sobretudo, quanto à educação e às políticas de desenvolvimento economico e social.

A tarefa mais urgente de Murade Murargy será, agora, a de encontrar meios para uma resolução pacífica e dialogada quanto à instabilidade de governo na Guiné-Bissau após o golpe de estado de 12 de abril. O novo comandante da CPLP relata a experiência de seu próprio país – que passou por guerra civil entre 1976 e 1992 – como exemplo de uma solução acordada e sem conflitos para situações de crise política.


PERFIL –
Embaixador de carreira diplomática no Brasil desde 2005, Murargy foi durante dez anos secretário-geral da Presidência da República de Moçambique, com estatuto de ministro de Estado – lê-se no sítio da embaixada de Moçambique em Brasília.

Murargy nasceu em 10 de maio de 1946, em Moçambique – então, uma colónia portuguesa do Ultramar. Pai de cinco filhos, é bacharel licenciado em Direito pela Faculdade Clássica de Lisboa, tendo ingressado em 1976 no ministério moçambicano dos Negócios Estrangeiros, no qual foi conselheiro jurídico no Gabinete de Estudos, Planificação e Informações até 1980. Entre 80 e 85, assumiu os cargos de Diretor para Assuntos Jurídicos, Diretor Nacional de Protocolo e Diretor das Organizações Internacionais e Conferências.

Desde então, foi embaixador extraordinário e plenipotenciário em França e não residente na Alemanha, na Suíça, na Tunísia, no Gabão, no Mali, na Costa do Marfim, no Senegal, no Irão e na Autoridade Nacional da Palestina. Foi também delegado permanente junto à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em Paris. Entre outras condecorações, foi distinguido com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito de Portugal em 1996.

Secretários-executivos que comandaram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa desde sua fundação em 17 de julho de 1996:

• Marcolino Moco (Angola) – de julho de 1996 a julho de 2000;
• Dulce Maria Pereira (Brasil) – de julho de 2000 a agosto de 2002;
• João Augusto de Médicis (Brasil) – de agosto de 2002 a abril de 2004;
• Zeferino Martins (Moçambique) – de abril de 2004 a agosto de 2004 (interino);
• Luís de Matos Monteiro da Fonseca (Cabo Verde) – de agosto de 2004 a julho de 2008;
• Domingos Simões Pereira (Guiné-Bissau) – de julho de 2008 a julho de 2012.

Da Ventos da Lusofania (www.ventosdalusofonia.wordpress.com) e Agência Lusa.