Menuidioma

Coordenador do Nethis participa do II Congresso Brasileiro de Humanidades em Medicina

  • 5 de Outubro de 2012

Com uma fala prevista para o segundo dia do evento, coordenador José Paranaguá irá discutir assuntos de saúde pública no cenário brasileiro

O médico e coordenador do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis), José Paranaguá, participará do II Congresso Brasileiro de Humanidades em Medicina, que será realizado nos dias 9, 10 e 11 de outubro, em São Paulo. A partir do tema Humanização da Medicina, o coordenador pretende retomar as meditações do I Congresso, do qual também participou. Durante sua fala, Paranaguá abordará questões como sistemas de saúde, ensino, serviço e medicina flexneriana, relacionando como a medicina deve agir em um cenário de descaso, poluição, drogas, novas doenças e violência.

Entre os temas a serem abordados pelo coordenador, está a resistência microbiana como um fenômeno preocupante, que em algumas regiões ameaça comprometer o controle de doenças, como a malária e a tuberculose. O vírus da AIDS também será um assunto em pauta. Para o coordenador, a disseminação da infecção do HIV e o surgimento de focos de doenças emergentes impõem novos desafios aos sistemas de saúde, reclamando por maiores investimentos em pesquisa e pelo desenvolvimento de estratégias que geram instrumentos operacionais efetivos para o controle da doença.

Paranaguá falará também sobre os seguimentos da saúde do Brasil: Sistema Único de Saúde (SUS), Sistema de Saúde Suplementar e o Sistema de Desembolso Direto. O SUS constitui o sistema público, estruturado pelo conjunto de ações e serviços de saúde prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais. Apesar de universal, nem todos os brasileiros aderem ao sistema público, preferindo os planos de saúde, o que se encaixa no segundo segmento. Já no Sistema de Desembolso Direto, os consumidores arcam diretamente com todos os gastos de saúde. Paranaguá explica que por esse sistema ser pouco considerado nas análises do Brasil, chega a ser considerado “oculto”.

O médico também discutirá um ponto forte sobre a educação em saúde no Brasil. Segundo Paranaguá, a formação de profissionais de saúde vem apresentando uma evolução numérica expressiva e, para ele, isso ocorre devido ao crescimento do sistema educacional. As vagas e alternativas profissionais têm crescido, de forma a corresponder as novas demandas do mercado de trabalho.

II Congresso Brasileiro de Humanidades em Medicina

Realizado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), o Congresso visa a manifestar a preocupação com a formação humanística dos médicos e a responsabilidade social, pouco enfatizada nos dias atuais pelas escolas médicas. O evento será realizado em São Paulo nos dias 9, 10 e 11 de outubro, no Esporte Clube Sírio, na capital paulista. Para inscrição e programação acesse o site: www.eventos.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21031&Itemid=517