Menuidioma

Aula Magna da Fiocruz Brasília aborda o novo coronavírus e inaugura atividade especial da instituição

Claudio Maierovitch, médico sanitarista, coordenador e pesquisador do Núcleo de Epidemiologia e Vigilância em Saúde da Fiocruz Brasília (NEVS); Eduardo Hage, médico epidemiologista e pesquisador da Fiocruz Brasília; José Agenor Álvares, ex-ministro da Saúde e assessor da Fiocruz Brasília. Esses são alguns dos convidados do Conexão Fiocruz Brasília, nova atividade da instituição e que marcará a aula magna da Escola de Governo Fiocruz – Brasília.

Tendo em vista as recomendações de isolamento físico e o cancelamento de atividades que agrupem muitas pessoas, a aula magna da escola será feita de maneira virtual. Em um formato interativo, a atividade, a ser realizada às 10h desta quinta-feira (19/3), e transmitida em tempo real pelo Canal no Youtube da Fiocruz Brasília, destacará diferentes aspectos acerca da emergência em saúde a partir do novo coronavírus (SARS COV-2), como as certezas e incertezas sobre a doença (COVID-19) e da pandemia mundial, da importância do Sistema Único de Saúde (SUS) no enfrentamento da doença e a atuação da Fundação Oswaldo Cruz em diferentes frentes.

Fabiana Damásio, diretora da Fiocruz Brasília e Luciana Sepúlveda, diretora-executiva da Escola de Governo Fiocruz – Brasília, também integrarão o evento. O formato permitirá não só que diferentes públicos assistam à aula magna, mas que também participem do debate, com o envio de perguntas nos canais oficiais da Fiocruz Brasília nas mídias sociais: Facebook, Youtube e a partir desta quinta-feira, também no Instagram, que será lançado oficialmente durante a aula magna. Desta forma, a Fiocruz Brasília amplia o contato com a população e os canais de divulgação de informações e notícias sobre a instituição.

Pela primeira vez, a aula magna não terá a presença física dos estudantes, professores e interessados no tema, respeitando as orientações do Ministério da Saúde e o Plano de Contingência da Fiocruz, mas será transmitida em tempo real, estimulando a participação nas diferentes redes. A realização das atividades reforça ainda as alternativas para a manutenção das atividades da Escola de Governo Fiocruz – Brasília, ressaltando o cuidado com a comunidade discente, mas adaptadas para contribuir para a contenção da doença no Distrito Federal.

Nayane Taniguchi – Ascom Fiocruz – Brasília