A Cooperação Internacional em Saúde sob a ótica do desenvolvimento é o tema principal da edição de julho da revista científica Ciência e Saúde Coletiva. Editada pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a publicação possui mais de 20 artigos sobre os temas desenvolvimento, desigualdade e cooperação internacional em saúde. Na sexta-feira (18), a publicação foi apresentada ao Conselho Federal de Medicina (CFM), pelo coordenador do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde da Fiocruz Brasília, José Paranaguá de Santana, um dos editores da publicação.

Os textos do periódico foram organizados por Paranaguá e pelo pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz, Fernando Pires Alves. José Paranaguá de Santana avalia a importância da divulgação de Ciência & Saúde Coletiva no CFM. “A apresentação desta edição temática ao plenário do CFM é motivo de júbilo para o Nethis. Nossa intenção, ao organizar esta coletânea de textos, foi difundir conceitos e análises de experiências de cooperação internacional no campo da saúde, focalizando a dimensão ética indispensável nesses processos. O debate dessas questões é de interesse para toda a sociedade e, nesse sentido, a expectativa é que esta publicação seja útil para aqueles que militam no campo da regulação e controle do exercício da medicina, mormente no mundo contemporâneo em que os problemas extrapolam as fronteiras nacionais”. Conheça os artigos comentados pelos autores aqui.

O diretor de Comunicação do CFM, Hermann von Tiesenhausen, destacou a importância do documento. “O periódico científico voltado à discussão da saúde coletiva presta imensa contribuição ao debate público sobre o tema. Acreditamos que somente o envolvimento da sociedade com as questões da saúde poderá resultar em ações verdadeiramente resolutivas do Estado para o fortalecimento dos sistemas de saúde”, aposta o 1º secretário do CFM.

 Artigos – A edição temática reúne contribuições de renomados pesquisadores brasileiros, entre eles o pesquisador sênior da Fiocruz Bahia, Maurício Barreto, que a partir de uma perspectiva global, fala sobre as desigualdades em saúde. Já o coordenador adjunto do Centro de Relações Internacionais em Saúde (CRIS/Fiocruz), José Roberto Ferreira, conta a experiência da Fiocruz em cooperação estruturante e o coordenador da Cátedra Unesco de Bioética da Universidade de Brasília, Volnei Garrafa,  e colaboradores  assinam um artigo sobre o acesso à saúde em políticas internacionais.

A publicação conta ainda com a resenha do livro “Textbook of Global Health”, da pesquisadora canadense Anne Emanuelle Birn, escrita pelo diretor do CRIS/Fiocruz, Paulo Buss. Editada em três idiomas (português, inglês e espanhol), Ciência e Saúde Coletiva publica debates, análises e resultados de investigações sobre um tema específico considerado relevante para a saúde coletiva: e artigos de discussão e análise do estado da arte da área e das subáreas, mesmo que não versem sobre o assunto do tema central.

De periodicidade mensal, a revista “tem como propósito enfrentar os desafios, buscar a consolidação e promover uma permanente atualização das tendências de pensamento e das práticas na saúde coletiva, em diálogo com a agenda contemporânea da ciência e tecnologia”, informa a editoria da publicação para orientação a novos colaboradores.

A publicação está disponível na plataforma de publicações científicias Scielo, acessível aqui.

Recomende
  • gplus
  • pinterest
Print Friendly